"Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhoram nem tomam em consideração as condições dos animais." (Abraham Lincoln)



quarta-feira, 2 de novembro de 2011

No Céu...



Estavas lá inerte e serena
Contemplava-te...


Como pode assim do nada
alguém de beleza infinda
partir?

Como podeste deixar-me
sem ao menos termos tempo de nos despedir?...

E eu que acreditava
que fosses um ser sem fim...
E eu que temia este momento como ninguém
e agora já vou contar um ano da tua partida...
Tento entender porque foste assim...
A tua estada dolorosa,
mas repleta de ternura
só podia ter um caminho:
o Céu...

Mãe...
A vida vai ensinar-me
a esperar o reencontro
No entanto, espero que não dure muito mais
para que volte a ter tempo para poder dizer-te
o quanto te amo
o quanto foste importante
em todos os momentos.
Nesse lugar lindo, que sabemos,
e que te recebeu:
... o Céu!



um anjo





4 comentários :

  1. Passei por aqui...

    Deixo a marca da passagem com esta mesma certeza... o Céu...

    Que um ano de Vida Eterna seja a eternidade dessa gratidão manifesta.
    Tenho certeza que lá do Céu ela está a olhar...

    "um outro anjo"

    ResponderEliminar
  2. Entendo o que passas, pois estou sofrendo também por meu pai. Não é nada fácil, amiga!
    Fique com Deus! Muita paz no teu coração!
    Beijocas!

    ResponderEliminar
  3. Minha anja querida!
    Vim deixar muitos beijinhos!!!

    ResponderEliminar
  4. Poesia linda e muito comovente,anjo!Adorei te ver no blog da Soninha tb!Bjs,

    ResponderEliminar