"Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhoram nem tomam em consideração as condições dos animais." (Abraham Lincoln)



quinta-feira, 30 de setembro de 2010


Chega um momento na vida em que tu sabes,

quem é importante para ti,

quem nunca foi,

quem não é mais

e quem o será para sempre.


(Pra mim, o primeiro e o último são mais fáceis, e TU, com certeza, está entre eles...)

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Para todos os meu Anjos

Eu quero asas pra voar!
Eu quero sentir-me total e pleno...
Quero ser terra, estrela e mar
Quero ser tudo o que não entendo!

Quero ser o teu Anjo!
Quero ser o teu eterno!
Não um anjo caído e insano
Quero ser o mais sincero...

Quero ter forças pra me reerguer
Sempre que não puder te alcançar...
Quero ter tempo pra te ver
Se puder nunca parar de te olhar...

Anjo!
Tu que és o meu Anjo
Também quero ser o teu Anjo...
Vivendo a teu lado, como um sonho
A nossa Vida não mais acabará...
Eu quero ser o teu Anjo!
Com as tuas asas voar
Entrar no teu Céu
E nunca mais voltar...
um anjo

(adapt. Henrique Corrêa)

quinta-feira, 23 de setembro de 2010




Saudade não tem forma nem cor; não tem cheiro nem sabor.

Fala-se nela, mas não se vê; só pensa nela quem acredita e a sente...

Ela é parte da ausência; ela é parte do amor; ela tem realidade, mas quem a tem sente dor,

uma dor miudinha, horrível, corrosiva, que cresce no coração,

e que nunca vem sozinha…

Acompanha a solidão; quem a sente nunca esquece, nem nunca esquecerá,

o sentimento que não adormece,

por alguém que não está!...

FAZES-ME FALTA!

um anjo

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Viver...



Viver é dizer NÃO quando se quer dizer NÃO

e SIM quando se quer dizer SIM, com todo o respeito e sinceridade...

é ser agradecido por tudo de bom que acontece...

é sorrir por nada...

é ter alguém como fonte de bençãos e que chamamos de amigo...

é nunca, nunca mesmo guardar mágoas...

é separar um tempo em cada dia para si mesmo...

é fazer o melhor e premiar a si mesmo pelo esforço...

é dançar no corredor, mesmo desajeitadamente...

é amar as pessoas sem medo de se ferir...

é usar a roupa favorita sem razão nenhuma e sem dar explicação a ninguém...

é nunca se esconder na verdade pessoal...

é nunca usar as palavras como armas detonadoras de vidas...

é cantar no banheiro ou no carro, mesmo desafinadamente...

é antecipar que tudo vai dar certo...

é ser confidente leal de alguém...

é esquecer a lista de preocupações diárias...

é dizer a si mesmo que é possível, mesmo quando o medo se instala...

é pedir ajuda às pessoas...

é chorar porque você é apenas um ser humano...

é lutar pelo que se quer sem passar por cima de ninguém...

é desejar conhecer outras pessoas e lugares...

é andar pelas ruas com a felicidade de estar vivo...

é aprender com cada erro...

é aprender aquilo que sempre desejou...

é ser organizado no dia a dia porque quer ter saúde...

é acreditar no potencial que se tem e que foi dado por Deus...

é comprar aquilo que o faz tão feliz, mesmo que seja tolo aos olhos dos outros...

é agir o tempo todo como se todo mundo gostasse de você...

é ir até onde o seu pé alcança...

é saber que você nunca agradará a todo mundo e que muitos sentirão inveja de você e até tentarão derrubá-lo...

é compartilhar o pão, o tecto, o sorriso, o abraço e também o dinheiro com quem necessita...

é amar dar presentes, mesmo que não seja aniversário...

é valorizar cada homem e mulher como ser humano criado à imagem e semelhança de Deus, de todas as cores, riquezas e saberes...

é dizer sim a Deus, sim a você, sim à felicidade...

é dizer sim à vida e vivê-la sem medo de ser feliz!
Nunca desista de você!!
Pr. Moisés Selva Santiago



Eu não desisto de certeza, meu anjo!


quarta-feira, 15 de setembro de 2010

A situação que se segue aconteceu num voo da British Airways,entre Joanesburgo (África do Sul) e Londres.

Uma mulher (branca), de aproximadamente 50 anos, chegou ao seu lugar em classe económica. E viu que estava ao lado de um passageiro negro. Visivelmente perturbada, chamou a comissária de bordo.
-'Algum problema, minha senhora?' - perguntou a comissária.

-'Não vê?' - respondeu a senhora

-'Vocês colocaram-me ao lado de um negro. Não posso ficar aqui. Tem de me arranjar outro lugar.'

-'Por favor, acalme-se!' - disse a hospedeira

-'Infelizmente, todos os lugares estão ocupados. Porém, vou ver se ainda temos algum disponível'. A comissária afasta-se e volta alguns minutos depois.

'- Senhora, como eu disse, não há nenhum outro lugar livre em classe económica. Falei com o comandante e ele confirmou que não temos mais nenhum lugar nem mesmo em classe económica. Temos apenas um lugar em primeira classe'.

E antes que a mulher fizesse algum comentário, a comissária continua:

'- Veja, não é comum que a nossa companhia permita que um passageiro da classe económica se sente na primeira classe. Porém, tendo em vista as circunstâncias, o comandante pensa que seria escandaloso obrigar um passageiro a viajar ao lado de uma pessoa desagradável'.

E, dirigindo-se ao senhor negro, a comissária prosseguiu:

'- Portanto, senhor, caso queira, por favor pegue na sua bagagem de mão, pois reservamos para si um lugar em primeira classe...'


Todos os passageiros que, estupefactos assistiam à cena, começaram a aplaudir, alguns de pé.»



'O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons!"

Martin Luther King

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Para ti....




Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... Isto é carência.

Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar... Isto é saudade.

Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos... Isto é equilíbrio.

Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida... Isto é um princípio da natureza.

Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... Isto é circunstância.

Solidão é muito mais do que isto.

Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos
e procuramos em vão pela nossa alma....

(Francisco Buarque de Holanda)

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Amigos....




Amigos são enviados por DEUS para que não nos sintamos sozinhos aqui na terra.

Quando temos amigos, temos tudo em dobro: coração, pernas, ombros e olhos, porqueum amigo é alguém que sempre pensa na gente, que se preocupa, nos ouve, nos conforta....

que sente saudades quando estamos distantes, mas que também sabe respeitar nossa necessidade de estar sozinhos em alguns momentos.

A amizade é a irmã gêmea do amor: é o amor na sua forma pura e desinteressada,

é amor partilhado e compartilhado,

dividido, dado, sem que nada seja esperado em troca.

Um amigo sabe sofrer as nossas dores, não como se fossem as suas,

mas consciente de que são nossas e de que precisamos mesmo é do seu apoio.

Um amigo é uma estrela que brilha quando nosso céu está cinza,

é um pequeno raio de sol que invade nossa janela nas manhãs de inverno,

é o ar fresco que nos faz respirar quando sentimos que o mundo nos sufoca.


Virtuais ou reais, amigos são anjos enchendo nossos dias de Deus...


Que sejamos AMIGOS PARA SEMPRE!!!

(Do blog de um Anjo)

quarta-feira, 8 de setembro de 2010



"Os animais dividem connosco o privilégio de ter uma alma"...

Pitágoras

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Crescer é ...



Ser cada dia um pouco mais nós mesmos. ...Dar espontaneamente sem cobrar inconscientemente. ...Aprender a ser feliz de dentro para fora. ...Buscar no próximo um meio de nos prolongarmos. ...Sentir a vida na natureza. ...Entender a morte como natural da vida. ...Conseguir a calma na hora do caos. ...Ter sempre uma arma para lutar e uma razão para ir em frente. ...Saber a hora exata de parar e buscar um algo novo. ...Não devanear sobre o passado, mas trabalhar em cima dele para o futuro. ...Reconhecer nossos erros e valorizar nossas virtudes. ...Conseguir a liberdade com equilíbrio para não sermos libertinos. ...Exigir dos outros, apenas o que nós damos a eles. ...Realizar sempre algo edificante. ...Ser responsável por nossos atos e por suas conseqüências. ...Entender que temos o espaço de uma vida inteira para crescer. ...Nos amarmos para que possamos amar os outros como nós mesmos. ...Assumir que nunca seremos grandes,mas que o importante é estar sempre em crescimento...

Please...


THAI

Esta é a Thai, uma gatinha de 3 meses x de siamês que infelizmente já passou por algum sofrimento na sua curta vida.

Quando foi encontrada tinha um dos olhos numa lástima…

Tinham-lhe dado um pontapé no focinho!
Claro que ninguém teve coragem de a deixar na rua a sofrer…
Esteve internada e foi operada para retirar o olho.
Neste momento já teve alta e está pronta para adopção após retirar os pontos esta semana.

Quando foi operada (não tive coragem de editar a foto de quando foi capturada!)


















Depois do tratamento...


















Pronta para a adopção!


Acredito que a THAI vai encontrar uma casa onde vai ser muito amada!
Merece!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Artigo de Clara Ferreira Alves, no Expresso

Não podia deixar de falar disto!
Não admira que num país assim emerjam cavalgaduras, que chegam ao topo, dizendo ter formação, que nunca adquiriram, (...) que usem dinheiros públicos (fortunas escandalosas) para se promoverem pessoalmente face a um público acrítico, burro e embrutecido. (...)
A justiça portuguesa não é apenas cega. É surda, muda, coxa e marreca.
Portugal tem um défice de responsabilidade civil, criminal e moral muito maior do que o seu défice financeiro, e nenhum português se preocupa com isso, apesar de pagar os custos da morosidade, do secretismo, do encobrimento, do compadrio e da corrupção.
Os portugueses, na sua infinita e pacata desordem existencial, acham tudo "normal" e encolhem os ombros.
Por uma vez gostava que em Portugal alguma coisa tivesse um fim, ponto final, assunto arrumado. Não se fala mais nisso. Vivemos no país mais inconclusivo do mundo, em permanente agitação sobre tudo e sem concluir nada.
Desde os Templários e as obras de Santa Engrácia, que se sabe que, nada acaba em Portugal, nada é levado às últimas consequências, nada é definitivo e tudo é improvisado, temporário, desenrascado.
Da morte de Francisco Sá Carneiro e do eterno mistério que a rodeia, foi crime, não foi crime, ao desaparecimento de Madeleine McCann ou ao caso Casa Pia, sabemos de antemão que nunca saberemos o fim destas histórias, nem o que verdadeiramente se passou, nem quem são os criminosos ou quantos crimes houve.Tudo a que temos direito são informações caídas a conta-gotas, pedaços de enigma, peças do quebra-cabeças.
E habituamo-nos a prescindir de apurar a verdade porque intimamente achamos que não saber o final da história é uma coisa normal em Portugal, e que este é um país onde as coisas importantes são "abafadas", como se vivêssemos ainda em ditadura.
E os novos códigos Penal e de Processo Penal em nada vão mudar este estado de coisas. Apesar dos jornais e das televisões, dos blogs, dos computadores e da Internet, apesar de termos acesso em tempo real ao maior número de notícias de sempre, continuamos sem saber nada, e esperando nunca vir a saber com toda a naturalidade.
Quem se lembra dos doentes infectados por acidente e negligência do Ministério da Saúde Leonor Beleza com o vírus da sida?
Quem se lembra do miúdo electrocutado no semáforo e do outro afogado num parque aquático?Quem se lembra das crianças assassinadas na Madeira e do mistério dos crimes imputados ao padre Frederico?
Quem se lembra que um dos raros condenados em Portugal, o mesmo padre Frederico, acabou a passear no Calçadão de Copacabana?
Quem se lembra do autarca alentejano queimado no seu carro e cuja cabeça foi roubada do Instituto de Medicina Legal?
Em todos estes casos, e muitos outros, menos falados e tão sombrios e enrodilhados como estes, a verdade a que tivemos direito foi nenhuma.
No caso McCann, cujos desenvolvimentos vão do escabroso ao incrível, alguém acredita que se venha a descobrir o corpo da criança ou a condenar alguém?
As últimas notícias dizem que Gerry McCann não seria pai biológico da criança, contribuindo para a confusão desta investigação em que a Polícia espalha rumores e indícios que não têm substância.
E a miúda desaparecida em Figueira? O que lhe aconteceu? E todas as crianças desaparecida antes delas, quem as procurou?
E o processo do Parque, onde tantos clientes buscavam prostitutos, alguns menores, onde tanta gente "importante" estava envolvida, o que aconteceu? Alguns até arranjaram cargos em organismos da UE.Arranjou-se um bode expiatório, foi o que aconteceu.(...)
E aquele médico do Hospital de Santa Maria, suspeito de ter assassinado doentes por negligência? Exerce medicina?
E os que sobram e todos os dias vão praticando os seus crimes de colarinho branco sabendo que a justiça portuguesa não é apenas cega, é surda, muda, coxa e marreca.
Passado o prazo da intriga e do sensacionalismo, todos estes casos são arquivados nas gavetas das nossas consciências e condenados ao esquecimento.
Ninguém quer saber a verdade. Ou, pelo menos, tentar saber a verdade.
Nunca saberemos a verdade sobre o caso Casa Pia, nem saberemos quem eram as redes e os "senhores importantes" que abusaram, abusam e abusarão de crianças em Portugal, sejam rapazes ou raparigas, visto que os abusos sobre meninas ficaram sempre na sombra.
Existe em Portugal uma camada subterrânea de segredos e injustiças, de protecções e lavagens, de corporações e famílias, de eminências e reputações, de dinheiros e negociações que impede a escavação da verdade.
Este é o maior fracasso da democracia portuguesa!
Clara Ferreira Alves - "Expresso"

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Poder voar....

Qual a graça de ser anjo e não poder voar?
Qual a graça de ser pássaro e viver preso a uma gaiola?
Qual a graça de ser humano e ficar preso a condições?
Quando tens escolhas, és um ser livre.
Quando optas por uma delas, e te tornas responsável por aquilo que escolheste,
és livre.
Quando segues a tua vontade, a tua ética,
estás a ser verdadeiro contigo mesmo, estás a gozar da tua liberdade.
Assim, és um ser livre.

Se eu parto todas as vezes que eu chego,

é porque eu cheguei da última vez que parti!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

SETEMBRO....



"Até termos a coragem de reconhecer a crueldade por aquilo que ela é - quer a vítima seja humana ou animal - não podemos esperar um mundo muito melhor"

Rachel Carson

1º ano de férias da Santa!

Antes da brincadeira....

Depois da brincadeira....